Livro O homem mais rico da Babilônia

Tempo de leitura: 3 minutos

O livro O homem mais rico da Babilônia foi escrito por George S. Clason.

Ele viveu entre os séculos XIX e XX e fundou 2 companhias.

Uma delas foi a falência durante a Grande depressão.

No entanto a outra, publicou o livro mais famoso e antigo sobre educação financeira: o livro O homem mais rico da Babilônia.

Um clássico sobre como multiplicar a riqueza e solucionar problemas financeiros.

Em 1926 lançou uma série de panfletos sobre economia e sucesso financeiro. Esses conteúdos vieram a se tornar o livro do qual estamos falando.

As lições sobre educação financeira são dadas sob a perspectiva de algumas parábolas ambientadas na antiga Babilônia.

Nossa prosperidade como nação depende de nossa prosperidade financeira como indivíduos.

O prefácio do livro se inicia com a frase acima.

Com base nela podemos entender porque o Brasil está do jeito que está hoje. Os brasileiros não são treinados para se ter educação financeira. Dificultando assim o alcance da maioria à prosperidade financeira.

No entanto a mudança é possível. Desde que mais brasileiros tenham acesso a livros e conteúdos como o do livro O homem mais rico da Babilônia.

O livro começa sob a ótica de dois amigos que viviam na Babilônia, a cidade mais rica do mundo na época e se encontravam em uma situação financeira horrível.

Eles tinham um amigo em comum que era considerado o homem mais rico da Babilônia.

Então tiveram a ideia de buscar os ensinamentos para alcançar a riqueza que tanto desejavam.

Depois, passa a ótica de Arkad, o amigo rico.

Esse explica que adquiriu sua sabedoria através de um emprestador de dinheiro, onde a primeira lição foi a seguinte:

Achei o caminho para a riqueza quando decidi que conservaria comigo uma parte de tudo que ganhasse. E assim fará você.

A segunda lição foi tomar conselhos apenas de quem entendia do assunto ao qual gostaria de aprender.

A terceira e última lição foi fazer o ouro trabalhar para você.

Depois então Arkad aparece na figura de um professor que tem a missão de ensinar 100 súditos do rei a tornarem-se ricos, para passarem adiante os ensinamentos.

Tornando assim a Babilônia a cidade mais rica do mundo.

O que costumamos chamar de “despesas necessárias” sempre crescerá para tornar-se igual a nossos rendimentos, a menos que façamos alguma coisa para inverter essa tendência. Não confundam despesas necessárias com desejos.

Depois disso são contadas mais algumas histórias que trazem lições valiosas do povo babilônico.

O livro é ótimo justamente por causa da forma como foi escrito, em forma de parábolas, semelhante ao livro O monge e o Executivo.

Capítulos do livro O homem mais rico da Babilônia

  • Capítulo 1 – O autor e seu livro
  • Capítulo 2 – Prefácio
  • Capítulo 3 – O homem que desejava ouro
  • Capítulo 4 – Sete soluções para a falta de dinheiro
  • Capítulo 5 – Encontrando a deusa da boa sorte
  • Capítulo 6 – As cinco leis do ouro
  • Capítulo 7 – O emprestador de dinheiro da Babilônia
  • Capítulo 8 – As muralhas da Babilônia
  • Capítulo 9 – O negociante de camelos da Babilônia
  • Capítulo 10 – As tabuinhas de argila da Babilônia
  • Capítulo 11 – O homem de mais sorte da Babilônia
  • Capítulo 12 – Um esboço histórico da Babilônia

Conclusão: recomendadíssimo

Ficha técnica do livro O homem mais rico da Babilônia

Capa do Livro O homem mais rico da Babilônia - 5 leis do ouro

Título: O homem mais rico da Babilônia
Autor: George S. Clason
Número de páginas: 160
Link para compra (link afiliado)